Pular para o conteúdo principal

Sobre a crise

O professor Frederico Mazzuchelli fez interessante palestra nesta quinta-feira (10/9) sobre a crise do capitalismo na sede nacional do PCdoB. Didático e profundo, o professor aponta para um mundo em redefinição nos termos de funcionamento da economia e da sociedade.

Para ele, marchamos para o fim da hegemonia unipolar dos ianques para um mundo multipolar, ainda com a presença forte dos EUA, dividindo as rédeas do mundo com uma Europa forte, uma China fortíssima e também com os países emergentes como o Brasil.

Frederico Mazzuchelli destacou cinco pontos que, a seu ver, devem compor uma análise contemporânea do mundo:

1. O mundo será multipolar; 2. mundo não pode viver sem a presença ativa do Estado, é falácia a tese do mercado auto-regulável; 3. questão central é o controle do sistema financeiro e do crédito pelo Estado; 4. o capitalismo sempre reproduz suas mazelas, como o desemprego. Mundo não pode conviver com desemprego de dois dígitos (mais de 10%, como hoje). Decisões privadas não resolvem problema do desemprego, só a ação do Estado pode viabilizar o pleno emprego; 5. o Estado precisa se responsabilizar pela universalização da saúde e da educação, questão mínima para uma vida decente.

Por último, o professor aposta na queda irreversível do liberalismo e no ressurgimento, com novo vigor, das ideias progressistas e socialistas.

Postado por nivaldosantana | 10 de setembro de 2009 | Arquivado em Sem categoria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Médica acreana presa em Pernambuco A médica acreana Alessandra Bréa Moreno Dantas foi presa pela Polícia Federal na sexta-feira (1), em Caetés (PE). Após concluir o curso de medicina em Pinar del Rio, com bolsa do governo de Cuba, voltou ao Acre, onde em diversas ocasiões procurou a Universidade Federal do Acre (Ufac) para tentar se regularizar. Como todos sabem, os médicos formados no exterior sempre foram tratados com preconceito e descaso por um grupo da Ufac. Alessandra Bréa tinha conquistado na Justiça o direito de trabalhar com registro provisório do Conselho Regional de Medicina (CRM). Como o registro expirou, a médica teve que deixar o Acre após a proibição de trabalhar também com um Termo de Ajuste de Conduta. Ela já havia conseguido revalidar seu diploma pela Universidade Federal do Ceará, mas aguardava a burocracia enquanto fazia plantões em Caetés. Infelizmente, Alessandra Bréa foi surpreendida pela Polícia Federal, após denúncia do CRM de Pernambuco, acusada de exe…

Rio das Ostras promove I Fórum sobre Culturas Indígenas

Em comemoração ao Dia do Índio, 19 de abril, Rio das Ostras terá um evento que promete deixar os moradores mais próximos da realidade desses nossos precursores. Nos dias 18 e 19 de abril (sábado e domingo), o Núcleo de Educação Ambiental (Neam) do município promove a primeira edição do Fórum sobre Culturas Indígenas. A programação tem abertura às 14h de segunda-feira, com uma expedição ambiental ao Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba. No restante do dia também haverá palestras e exibição de filmes sobre a vida de alguns povos indígenas que já habitaram o município.
O evento ajudará a manter viva a memória dos antigos habitantes da região, os índios Goytacazes. De acordo com o antropólogo da Fundação Rio das Ostras de Cultura, Jorge Pinheiro, há cerca de 500 todo o Norte Fluminense era habitado por tribos indígenas, que desapareceram no século XVII, por causa da epidemia de varíola. O pesquisador ainda indicou o passeio pelo Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba. O lo…
Tudo ou nada" "Não quero ter ninguém contra a vontade.
Não quero ter ninguém só vez em quando.
Não quero ter ninguém com falsidade.
Não quero ter ninguém me incriminando.
Não quero ter ninguém pela metade.
Não quero ter ninguém se lamentando.
Não quero ter ninguém por vaidade.
Não quero ter ninguém me espionando.
Só quero ter alguém se for completo, onde os dois tenham o máximo prazer.
Algo claro, translúcido, direto.
Sem o medo d'alguma coisa errada.
Sem mentiras ou segredos pra esconder.
...E se não for assim!... Não quero nada..."