Pular para o conteúdo principal

Dois ex-Planet Hemp fazem shows em Manaus


Bernardo Santos, o BNegão, chega na cidade com o projeto Sound System, junto com Pedro Selector (trompetista e vocal dos Seletores de Frequência), DJ Castro (ex-quinto Andar, atual Black Alien) e suas bases eletrônicas

Manaus, 02 de Julho de 2011

Vanessa Bayma

Bernardo Santos, o BNegão, chega a Manaus com o projeto Sound System
Bernardo Santos, o BNegão, chega a Manaus com o projeto Sound System (Divulgação)
Hip-hop, música jamaicana, jazz, samba, soul, funk carioca, numa mistura só, evidenciando a Black Music. No dia 15, sexta-feira, e 16, sábado, Manaus recebe duas lendas e ex-Planet Hemp: BNegão, da banda BNegão & Seletores de Frequência, e Black Alien, para dar o pontapé no projeto “Black in Black”, da Musique Nuit, que promete trazer até o final do ano grandes nomes do gênero musical.
Bernardo Santos, o BNegão, chega na cidade com o projeto Sound System, junto com Pedro Selector (trompetista e vocal dos Seletores de Frequência), DJ Castro (ex-quinto Andar, atual Black Alien) e suas bases eletrônicas. O show acontece dia 15 no Aomirante Bar (rua Padre Agostinho Caballero, Santo Antônio), às 22h, na Pacha Mama, que vai contar ainda com a banda Cabocrioulo, DJ Marquinhos Leão e DJ Phino. O evento é em parte beneficente.
Gustavo Almeida, do Black Alien, será o residente da balada “Black in Black”, que estreia dia 16 na Musique Nuit (avenida Mário Ypiranga, Adrianópolis), às 22h, e vai até dezembro. Na mesma noite, se apresentam ainda MC Koringa, DJ Cinara e a banda Ayahuasca.
Beneficente
De acordo com Ramom Montero, tatuador da Tattoo Nation, que está trazendo BNegão, além de dar mais uma opção para o público amazonense, que sente falta de festas de estilo mais alternativo, o show ainda ajudará uma instituição carente de Manaus.
“Vai ser uma ou duas que vamos ajudar, com parte do dinheiro que arrecadarmos. Já falei também com alguns lutadores e vamos oferecer a crianças aulas de muay thai, jiu-jitsu, boxe, karatê, além de oficinas de tatuagem e pintura também”, contou Ramom.
Já a Black in Black promete agitar sempre a primeira sexta do mês, contando com a presença de Black Alien. Para o mês de setembro, MV Bill já está confirmado e Mr Catra será atração nos próximos meses.
O projeto tem como finalidade evidenciar a mistura de vários ritmos, sempre trazendo convidados diferentes. Alien, assim como BNegão, foram membros do Planet Hemp, banda de rap rock dos anos 90 que deu o que falar com letras de crítica social e a favor da legalização do uso da maconha.
BNegão trabalha ainda como DJ, faz shows com os Seletores e ainda toca os projetos Sound System, Locomotivos e a Caravana Liberdade de Expressão, onde canta nos presídios pelo País. Após sair do Planet, em 2004, lançou, com a atual banda, o CD “Enxugando Gelo”, que levou o Prêmio Dynamite (o maior prêmio independente do Brasil) na categoria melhor disco de Rap/Black Music do ano.
Black Alien esbanja currículo invejável: desde que saiu do grupo, em 1993, e fez participações com artistas como Paralamas do Sucesso, Raimundos, Fernanda Abreu, etc. Em 2006, Fat Boy Slim remixou uma música sua, “Quem Que Caguetou”.
Os ingressos para a Pacha Mama custam R$ 30 homem e R$ 20 mulher. Se levar 2kg de alimento, ganha R$ 5 de desconto. Os camarotes para a Black in Black estão esgotados, mas dá pra correr e comprar os ingressos, que custam R$ 40 mulher e R$ 60 homem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOBRES

Abdias do Nascimento
"A revolução quilombista é fundamentalmente anti-racista, anticapitalista, antilatifundiária, antiimperialista e antineocolonialista"
Adam Clayton Powell
"A liberdade é uma conquista interna, em vez de um ajuste externo".
Aime Césaire
"Para um ser dilacerado por três séculos de aviltamento, o conhecimento de seu continente original restabelece sua dignidade, oferecendo-lhe uma ancestralidade que lhe fora confiscada"
Alice Walker
Não pode ser seu amigo quem exige seu silêncio ou atrapalha seu crescimento.
Alzira Rufino
Sou negra ponto final. Devolvo-me a identidade, rasgo a minha certidão. sou negra! sem reticências, sem vírgulas, sem ausências. Sou negra balacobaco. Sou negra noite cansaço
Amilcar Cabral
" Não vamos utilizar esta tribuna para dizer mal do imperialismo. Diz um ditado africano muito corrente nas nossas terras, onde o fogo é ainda um instrumento importante e um amigo traiçoeiro que quando a tua palhota arde, de nada serv…
ÚLTIMAS DE MUNDOCasa Branca proíbe 'NY Times', CNN e BBC de ir a coletiva de imprensa24/02/2017 16:44Juiz é designado para investigar candidato à Presidência da França24/02/2017 16:30Obama é celebrado por multidão ao aparecer de surpresa em Nova York24/02/2017 16:25Colisão de dois ônibus mata 13 pessoas e fere 34 na Argentina24/02/2017 16:04 RIO — Um documento de 35 páginas vazado pela imprensa americana na terça-feira contém supostas revelações constrangedoras sobre o republicano Donald Trump. O relatório — que teria sido escrito por um ex-agente britânico em caráter confidencial — não teve sua veracidade comprovada oficialmente, mas gerou uma forte polêmica nos EUA. Dentre as alegações no documento, estão supostas atividades sexuais do magnata nova-iorquino e detalhes sobre a sua relação com as autoridades russas antes mesmo de ser eleito presidente dos Estados Unidos. Logo após a divulgação do material, a Rússia negou ter informações comprometedoras sobre Trump. O republic…
Médica acreana presa em Pernambuco A médica acreana Alessandra Bréa Moreno Dantas foi presa pela Polícia Federal na sexta-feira (1), em Caetés (PE). Após concluir o curso de medicina em Pinar del Rio, com bolsa do governo de Cuba, voltou ao Acre, onde em diversas ocasiões procurou a Universidade Federal do Acre (Ufac) para tentar se regularizar. Como todos sabem, os médicos formados no exterior sempre foram tratados com preconceito e descaso por um grupo da Ufac. Alessandra Bréa tinha conquistado na Justiça o direito de trabalhar com registro provisório do Conselho Regional de Medicina (CRM). Como o registro expirou, a médica teve que deixar o Acre após a proibição de trabalhar também com um Termo de Ajuste de Conduta. Ela já havia conseguido revalidar seu diploma pela Universidade Federal do Ceará, mas aguardava a burocracia enquanto fazia plantões em Caetés. Infelizmente, Alessandra Bréa foi surpreendida pela Polícia Federal, após denúncia do CRM de Pernambuco, acusada de exe…