Pular para o conteúdo principal

Assiste Raúl Castro à gala de escritores e artistas cubanos

Camila Carduz, na Prensa Latina
O presidente cubano, Raúl Castro, assistiu à gala cultural pelo 50 aniversário da União de Escritores e Artistas de Cuba (Uneac), celebrada na sala García Lorca do Grande Teatro de Havana.
Em suas palavras de abertura ontem, o escritor Miguel Barnet, quem preside essa organização, destacou como esta promove o melhor da cultura cubana e se manteve fiel aos princípios traçados pela Revolução e seu líder histórico, Fidel Castro, quem em suas Palavras aos intelectuais em 1961 alimentou o espírito de unidade.
Ao referir-se à gênese fundacional da Uneac, indicou que esta uniu os escritores e artistas que viviam no esquecimento e num estado de desamparo social, e conseguiu o acordo de uma heterogênea massa de criadores.
Também se referiu ao processo de aperfeiçoamento impulsionado nos últimos anos e ao espírito de transparência que a caracterizou em seu meio século de existência, "garantia de um diálogo pleno e democrático".
Assinalou como a cultura é a mais alta expressão da política porque garante o pleno exercício da liberdade e nos converte em seres humanos, ao elevar a qualidade de vida e potenciar os valores sociais.
Com a cultura, precisou, "assaltamos os quartéis da banalidade e a ignomínia, ao mesmo tempo em que nos opusemos à mercantilização da arte em nossa sociedade".
A gala abriu com o Ballet juvenil de Lizt Alfonso e o Conjunto Folclórico Nacional, em uma fusão de ritmos espanhóis e africanos expressiva das raízes da identidade nacional.
O espetáculo vistoriou ao acervo musical da ilha, desde o ponto camponês, o danzón e a trova até o bolero, a ópera e a dança moderna.
Música, poesia e dança se misturaram para render-lhe tributo a destacados expoentes da arte como Celina González, Barbarito Dez, Noel Nicola, Bola de Nieve e o poeta Nicolás Guillén, presidente fundador da Uneac.
Assistiram ao ato o ministro da Cultura, Abel Prieto, e os membros do Bureau Político do Partido Comunista de Cuba, Esteban Lazo, Marino Murillo e Lázara Mercedes López, entre outras personalidades.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOBRES

Abdias do Nascimento
"A revolução quilombista é fundamentalmente anti-racista, anticapitalista, antilatifundiária, antiimperialista e antineocolonialista"
Adam Clayton Powell
"A liberdade é uma conquista interna, em vez de um ajuste externo".
Aime Césaire
"Para um ser dilacerado por três séculos de aviltamento, o conhecimento de seu continente original restabelece sua dignidade, oferecendo-lhe uma ancestralidade que lhe fora confiscada"
Alice Walker
Não pode ser seu amigo quem exige seu silêncio ou atrapalha seu crescimento.
Alzira Rufino
Sou negra ponto final. Devolvo-me a identidade, rasgo a minha certidão. sou negra! sem reticências, sem vírgulas, sem ausências. Sou negra balacobaco. Sou negra noite cansaço
Amilcar Cabral
" Não vamos utilizar esta tribuna para dizer mal do imperialismo. Diz um ditado africano muito corrente nas nossas terras, onde o fogo é ainda um instrumento importante e um amigo traiçoeiro que quando a tua palhota arde, de nada serv…
ÚLTIMAS DE MUNDOCasa Branca proíbe 'NY Times', CNN e BBC de ir a coletiva de imprensa24/02/2017 16:44Juiz é designado para investigar candidato à Presidência da França24/02/2017 16:30Obama é celebrado por multidão ao aparecer de surpresa em Nova York24/02/2017 16:25Colisão de dois ônibus mata 13 pessoas e fere 34 na Argentina24/02/2017 16:04 RIO — Um documento de 35 páginas vazado pela imprensa americana na terça-feira contém supostas revelações constrangedoras sobre o republicano Donald Trump. O relatório — que teria sido escrito por um ex-agente britânico em caráter confidencial — não teve sua veracidade comprovada oficialmente, mas gerou uma forte polêmica nos EUA. Dentre as alegações no documento, estão supostas atividades sexuais do magnata nova-iorquino e detalhes sobre a sua relação com as autoridades russas antes mesmo de ser eleito presidente dos Estados Unidos. Logo após a divulgação do material, a Rússia negou ter informações comprometedoras sobre Trump. O republic…
Médica acreana presa em Pernambuco A médica acreana Alessandra Bréa Moreno Dantas foi presa pela Polícia Federal na sexta-feira (1), em Caetés (PE). Após concluir o curso de medicina em Pinar del Rio, com bolsa do governo de Cuba, voltou ao Acre, onde em diversas ocasiões procurou a Universidade Federal do Acre (Ufac) para tentar se regularizar. Como todos sabem, os médicos formados no exterior sempre foram tratados com preconceito e descaso por um grupo da Ufac. Alessandra Bréa tinha conquistado na Justiça o direito de trabalhar com registro provisório do Conselho Regional de Medicina (CRM). Como o registro expirou, a médica teve que deixar o Acre após a proibição de trabalhar também com um Termo de Ajuste de Conduta. Ela já havia conseguido revalidar seu diploma pela Universidade Federal do Ceará, mas aguardava a burocracia enquanto fazia plantões em Caetés. Infelizmente, Alessandra Bréa foi surpreendida pela Polícia Federal, após denúncia do CRM de Pernambuco, acusada de exe…