Pular para o conteúdo principal

Primeiro Festival Internacional de Hip Hop da Lusofonia adiado para Setembro

Primeiro Festival Internacional de Hip Hop da Lusofonia adiado para Setembro


Luanda – O primeiro Festival Internacional de Hip Hop da Lusofonia será realizado apenas nos próximos dias 16 e 17 de Setembro deste ano, em Luanda, sob o lema “Juntos no Combate às Drogas e a Delinquência no espaço Lusófono”.

Em declarações à Angop, Abraão dos Reis, coordenador do festival, realçou que o evento foi adiado porque os músicos internacionais convidados mostraram disponibilidade de actuar apenas nos dias de 16 e 17 de Setembro.

Acrescentou que o evento realizado neste sábado as entradas foram grátis. Os que compraram os bilhetes de ingresso para o primeiro Festival Internacional de Hip Hop da Lusofonia poderão utilizar nas datas marcadas.

Segundo Abraão dos Reis, o festival tem como propósito homenagear a Presidência de Angola na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

E ainda apoiar “o combate às drogas e à delinquência no seio da juventude nos países da CPLP; o combate à violência doméstica e a promoção da igualdade do género e a promoção da língua portuguesa e o reforço da cooperação sócio-cultural entre os Estados membros, que promovem o estreitamento das relações, troca de experiências no espaço lusófono, no quadro do desenvolvimento social”, disse.

De acordo com a fonte, esta actividade que mobilizará a juventude da comunidade visa, através do estilo musical Hip Hop, muito consumido pela juventude do espaço CPLP, retomar e multiplicar as mensagens acima referidas de acordo com o lema do festival.

Actuaram os músicos nacionais Kool Kleva, Celebrante, Brada Zua, Shone, Boy-G, VIP, KID MC, Dr. Pam, Vui Vui, Phather Mac, Dona Kelly, Dr. Romeu, Phay Grande, Azagaya, Os Calibrados, Os Tunezas, Puto Prata e Betty.

Nos dias 16 e 17 de Setembro farão presente no show os melhores de Hip Hop, em representação dos países lusófonos, nomeadamente do Brasil, Gabriel o Pensador e o Marcelo D2; Portugal, Vallet; Cabo Verde, Alui Valente, São Tomé e Príncipe, Aloim; Moçambique, Azagaria e Ali gems que vai substituir a Dama Du Bling; Guiné, Blac Company, Grupo composto por guineenses, cabo-verdianos e angolanos e de Angola, Phather Mac, Kid MC, Dr. Romeu, MC K, VIP, Eddy Shine, Nelboy e Boy-G.

O festival conta com o apoio do Ministério da Comunicação Social.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOBRES

Abdias do Nascimento
"A revolução quilombista é fundamentalmente anti-racista, anticapitalista, antilatifundiária, antiimperialista e antineocolonialista"
Adam Clayton Powell
"A liberdade é uma conquista interna, em vez de um ajuste externo".
Aime Césaire
"Para um ser dilacerado por três séculos de aviltamento, o conhecimento de seu continente original restabelece sua dignidade, oferecendo-lhe uma ancestralidade que lhe fora confiscada"
Alice Walker
Não pode ser seu amigo quem exige seu silêncio ou atrapalha seu crescimento.
Alzira Rufino
Sou negra ponto final. Devolvo-me a identidade, rasgo a minha certidão. sou negra! sem reticências, sem vírgulas, sem ausências. Sou negra balacobaco. Sou negra noite cansaço
Amilcar Cabral
" Não vamos utilizar esta tribuna para dizer mal do imperialismo. Diz um ditado africano muito corrente nas nossas terras, onde o fogo é ainda um instrumento importante e um amigo traiçoeiro que quando a tua palhota arde, de nada serv…
ÚLTIMAS DE MUNDOCasa Branca proíbe 'NY Times', CNN e BBC de ir a coletiva de imprensa24/02/2017 16:44Juiz é designado para investigar candidato à Presidência da França24/02/2017 16:30Obama é celebrado por multidão ao aparecer de surpresa em Nova York24/02/2017 16:25Colisão de dois ônibus mata 13 pessoas e fere 34 na Argentina24/02/2017 16:04 RIO — Um documento de 35 páginas vazado pela imprensa americana na terça-feira contém supostas revelações constrangedoras sobre o republicano Donald Trump. O relatório — que teria sido escrito por um ex-agente britânico em caráter confidencial — não teve sua veracidade comprovada oficialmente, mas gerou uma forte polêmica nos EUA. Dentre as alegações no documento, estão supostas atividades sexuais do magnata nova-iorquino e detalhes sobre a sua relação com as autoridades russas antes mesmo de ser eleito presidente dos Estados Unidos. Logo após a divulgação do material, a Rússia negou ter informações comprometedoras sobre Trump. O republic…
Médica acreana presa em Pernambuco A médica acreana Alessandra Bréa Moreno Dantas foi presa pela Polícia Federal na sexta-feira (1), em Caetés (PE). Após concluir o curso de medicina em Pinar del Rio, com bolsa do governo de Cuba, voltou ao Acre, onde em diversas ocasiões procurou a Universidade Federal do Acre (Ufac) para tentar se regularizar. Como todos sabem, os médicos formados no exterior sempre foram tratados com preconceito e descaso por um grupo da Ufac. Alessandra Bréa tinha conquistado na Justiça o direito de trabalhar com registro provisório do Conselho Regional de Medicina (CRM). Como o registro expirou, a médica teve que deixar o Acre após a proibição de trabalhar também com um Termo de Ajuste de Conduta. Ela já havia conseguido revalidar seu diploma pela Universidade Federal do Ceará, mas aguardava a burocracia enquanto fazia plantões em Caetés. Infelizmente, Alessandra Bréa foi surpreendida pela Polícia Federal, após denúncia do CRM de Pernambuco, acusada de exe…