Pular para o conteúdo principal
Sábado, 24 de Outubro de 2009 | Versão Impressa

Avalie esta Notícia
0 votos

Petrobrás faz captação recorde de US$ 4 bi

Demanda pelos papéis da estatal chegou perto de US$ 12 bilhões
Nicola Pamplona, RIO
Tamanho do texto? A A A A
A Petrobrás concluiu ontem a captação de US$ 4 bilhões no mercado internacional, por meio da emissão de bônus com vencimentos em 10 e 30 anos. Foi a maior emissão de títulos já feita por uma empresa brasileira, superando os US$ 3,75 bilhões lançados pela Vale em 2006. Segundo estimativas do mercado, a demanda pelos papéis da estatal chegou perto dos US$ 12 bilhões, apesar da forte concorrência com operações de outras empresas.

"O mercado estava bastante desafiador, com uma enxurrada de ofertas", comentou um executivo de um dos bancos que coordenaram a operação. TAM e Fíbria, empresa de celulose resultante da fusão entre VCP e Aracruz, estão entre as empresas que anunciaram operações semelhantes nesta semana.

A emissão da Petrobrás foi dividida em dois tipos de papéis. O primeiro, com vencimento em 10 anos, levantou US$ 2,5 bilhões, pagando juros de 5,875% ao ano. O restante foi captado em bônus de 30 anos, inéditos para a estatal, com juros de 7%. Para o executivo do banco, o resultado da operação foi "fantástico", refletindo o bom momento da companhia e da economia brasileira.

"Fizemos um road show com executivos da empresa para apresentar a oferta ao mercado. E, ouvindo a história da empresa, é difícil não comprar", contou o profissional, ressaltando a "qualidade" da lista de compradores, que foi além dos fundos voltados para mercados emergentes. "Havia fundos de óleo e gás e investidores institucionais de peso".

Participaram como líderes do consórcio de instituições financeiras o Citigroup, o HSBC, o JPMorgan e o Santander. O Banco do Brasil e o Société Générale atuaram como colíderes.

Os recursos serão utilizados para pagar empréstimo-ponte de US$ 6,5 bilhões tomado pela companhia de um grupo de bancos em janeiro deste ano. Parte dessa dívida, porém, já foi paga com duas emissões feitas no mercado internacional em fevereiro e em julho, com valor total de US$ 2,75 bilhões.

Para a operação concluída ontem, a companhia esperava tomar o valor restante para quitar o empréstimo-ponte. A alta demanda, porém, permitiu a captação de valor um pouco maior. A opção por não ir além e aproveitar a alta demanda tem por objetivo manter o apetite dos investidores, garantindo maior circulação dos papéis no mercado secundário. Os bônus receberam boas avaliações das principais agências classificadoras de risco.

A Petrobrás tem atuado com agressividade no mercado para garantir recursos para seus investimentos. Este ano, fechou uma série de operações históricas, como os US$ 12 bilhões tomados do BNDES e os US$ 10 bilhões do banco de desenvolvimento chinês - empréstimo que tem como contrapartida o compromisso de venda de petróleo à China. Além disso, fechou operações menores com bancos de fomento à exportação de outros países.

No ano passado, logo após o estouro da crise, a empresa chegou a tomar R$ 2 bilhões da Caixa Econômica Federal para garantir recursos para o pagamento de impostos, em operação criticada pela oposição.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOBRES

Abdias do Nascimento
"A revolução quilombista é fundamentalmente anti-racista, anticapitalista, antilatifundiária, antiimperialista e antineocolonialista"
Adam Clayton Powell
"A liberdade é uma conquista interna, em vez de um ajuste externo".
Aime Césaire
"Para um ser dilacerado por três séculos de aviltamento, o conhecimento de seu continente original restabelece sua dignidade, oferecendo-lhe uma ancestralidade que lhe fora confiscada"
Alice Walker
Não pode ser seu amigo quem exige seu silêncio ou atrapalha seu crescimento.
Alzira Rufino
Sou negra ponto final. Devolvo-me a identidade, rasgo a minha certidão. sou negra! sem reticências, sem vírgulas, sem ausências. Sou negra balacobaco. Sou negra noite cansaço
Amilcar Cabral
" Não vamos utilizar esta tribuna para dizer mal do imperialismo. Diz um ditado africano muito corrente nas nossas terras, onde o fogo é ainda um instrumento importante e um amigo traiçoeiro que quando a tua palhota arde, de nada serv…
ÚLTIMAS DE MUNDOCasa Branca proíbe 'NY Times', CNN e BBC de ir a coletiva de imprensa24/02/2017 16:44Juiz é designado para investigar candidato à Presidência da França24/02/2017 16:30Obama é celebrado por multidão ao aparecer de surpresa em Nova York24/02/2017 16:25Colisão de dois ônibus mata 13 pessoas e fere 34 na Argentina24/02/2017 16:04 RIO — Um documento de 35 páginas vazado pela imprensa americana na terça-feira contém supostas revelações constrangedoras sobre o republicano Donald Trump. O relatório — que teria sido escrito por um ex-agente britânico em caráter confidencial — não teve sua veracidade comprovada oficialmente, mas gerou uma forte polêmica nos EUA. Dentre as alegações no documento, estão supostas atividades sexuais do magnata nova-iorquino e detalhes sobre a sua relação com as autoridades russas antes mesmo de ser eleito presidente dos Estados Unidos. Logo após a divulgação do material, a Rússia negou ter informações comprometedoras sobre Trump. O republic…

chepor

chepor dilma...eagora Brasil...
La vida y obra del Che Guevara suscitó, en los años inmediatos después de su muerte, un notable número de biografías. Probablemente, ninguna personalidad histórica de este siglo luego de perecer recibió una atención tan extendida, numerosa y variada en biografías publicadas en tan breve tiempo. Sin embargo, la mayoría de estas biografías contribuyeron más a tergiversar que a explicar correctamente la vida del Che. Casi todas escritas en breve lapso, resultaron carentes de rigurosidad y seriedad. Sus autores cedieron al afán de lucro y de promoción individual, aprovechándose del interés universal que despertaba la personalidad del Guerrillero Heroico.  Algunos de ellos trabajaron por encargo de la Agencia Central de Inteligencia de los Estados Unidos (CIA) y otros hicieron diversas interpretaciones superficiales, capciosas e intencionadas, movidos por su ideología y valores políticos ajenos o contrarios al pensamiento y la acción del Che.
Cuando estaba …