Pular para o conteúdo principal

VAMOS ACABAR COM O DESMATAMENTO DA AMAZONIA E CONSERVAR A MACONHA

Casa de maconha é opção contra aquecimento global


No terceiro relatório divulgado pelas Nações Unidas sobre o aquecimento global, a construção de residências com tecnologia auto-sustentável foi considerada importante no conjunto de ações ambientalmente corretas. As "casas verdes", que usam tecnologia auto-sustentável tanto em sua estrutura externa como interna, seriam uma boa opção para diminuir os efeitos nocivos da indústria da construção civil.

Painéis solares que absorvem e geram energia para dentro dos cômodos, e paredes feitas de areia e água do mar são idéias que já começam a ser usadas em alguns países. Segundo o professor de arquitetura Tom Woolley, da Queen's University, em Belfast – capital da Irlanda do Norte, a folha do cânhamo – usada para produzir a maconha – é uma das alternativas para a construção de moradias, pelo seu baixo custo e sua característica auto-sustentável. Woolley afirmou que apenas um hectare da plantação é suficiente para construir uma casa. A colheita de 12% nas terras britânicas permitiriam o desenvolvimento de 200 mil casas verdes para o país, diz ele.

Em York, na Inglaterra, um depósito com estrutura de madeira e palha usa energia renovável. Chamado de Eco Depot (Depósito ecológico), é uma referência de arquitetura politicamente correta. A Unido, agência de desenvolvimento industrial da ONU, está em busca de tecnologias similares para aplicá-las em algumas regiões mais pobres do mundo, a partir do material disponível no local, levando em conta os custos e danos ambientais.

A agência afirma que existem tecnologias novas que permitem construir uma sociedade ambientalmente estável, e já foram planejadas a construção de 100 "casas verdes" em Herat, no Afeganistão, com projeto de arquitetos indianos e chineses, em parceria com autoridades locais. O projeto custou U$ 3.500 por casa (aproximadamente R$ 7 mil). O gasto da construção ficou entre 30% e 50% mais barato do que as residências convencionais, e já estão sendo examinados projetos semelhantes para outras cidades.

De acordo com Tom Woolley, a utilização desses materiais de construção ainda é restrita, apesar de muitas das técnicas serem antigas e conhecidas por povos primitivos. O professor afirma que existe uma falsa idéia de que é mais caro construir casas compatíveis com o meio-ambiente, mas admite que algumas tecnologias modernas têm, de fato, um preço alto. "Porém, quando se tornarem mais populares, o preço tenderá a ser mais viável", disse.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Médica acreana presa em Pernambuco A médica acreana Alessandra Bréa Moreno Dantas foi presa pela Polícia Federal na sexta-feira (1), em Caetés (PE). Após concluir o curso de medicina em Pinar del Rio, com bolsa do governo de Cuba, voltou ao Acre, onde em diversas ocasiões procurou a Universidade Federal do Acre (Ufac) para tentar se regularizar. Como todos sabem, os médicos formados no exterior sempre foram tratados com preconceito e descaso por um grupo da Ufac. Alessandra Bréa tinha conquistado na Justiça o direito de trabalhar com registro provisório do Conselho Regional de Medicina (CRM). Como o registro expirou, a médica teve que deixar o Acre após a proibição de trabalhar também com um Termo de Ajuste de Conduta. Ela já havia conseguido revalidar seu diploma pela Universidade Federal do Ceará, mas aguardava a burocracia enquanto fazia plantões em Caetés. Infelizmente, Alessandra Bréa foi surpreendida pela Polícia Federal, após denúncia do CRM de Pernambuco, acusada de exe…
ÚLTIMAS DE MUNDOCasa Branca proíbe 'NY Times', CNN e BBC de ir a coletiva de imprensa24/02/2017 16:44Juiz é designado para investigar candidato à Presidência da França24/02/2017 16:30Obama é celebrado por multidão ao aparecer de surpresa em Nova York24/02/2017 16:25Colisão de dois ônibus mata 13 pessoas e fere 34 na Argentina24/02/2017 16:04 RIO — Um documento de 35 páginas vazado pela imprensa americana na terça-feira contém supostas revelações constrangedoras sobre o republicano Donald Trump. O relatório — que teria sido escrito por um ex-agente britânico em caráter confidencial — não teve sua veracidade comprovada oficialmente, mas gerou uma forte polêmica nos EUA. Dentre as alegações no documento, estão supostas atividades sexuais do magnata nova-iorquino e detalhes sobre a sua relação com as autoridades russas antes mesmo de ser eleito presidente dos Estados Unidos. Logo após a divulgação do material, a Rússia negou ter informações comprometedoras sobre Trump. O republic…

Total de Artigos e Comentários no ContextoLivre