Pular para o conteúdo principal

O mal que faz a inveja e a mesquinhez. Esse homem foi caçado e cassado pelos incompetentes

JK no exílio estreia em sessão especial
Documentário que retrata o período em que o ex-presidente viveu na França é exibido para plateia de familiares e amigos de Juscelino Kubitschek
BRUNO SILVA

Parentes, ex-parceiros de trabalho e o governador do DF prestigiaram a exibição do filme na noite de ontem (Paulo de Araújo/CB/D.A Press)
Parentes, ex-parceiros de trabalho e o governador do DF prestigiaram a exibição do filme na noite de ontem

O lançamento do documentário JK no exílio ganhou ares de tributo à memória do homem responsável pela criação da capital federal. O filme, que estreou em Diamantina (MG) no último dia 10 e foi exibido pela primeira vez em Brasília na noite de ontem, foi a atração principal de uma cerimônia ocorrida na noite de ontem no Museu Nacional, que reuniu amigos e familiares do ex-presidente falecido em 1976.

O documentário tem como objetivo aproximar os espectadores do homem-mito, narrando uma das passagens mais tristes e esquecidas de sua vida: o exílio na França, à época em que teve o mandato cassado pela ditadura militar. “O filme tem duas missões: dar a importância devida ao exílio de JK, que sempre foi colocado como algo sem importância, mas foi o momento mais cruel da vida dele”, contou o diretor do filme, Charles Cesconetto, que espera dar mais dignidade à imagem do político. “Ele é um exemplo para as futuras gerações”, completou.

Na cerimônia, também estiveram presentes familiares de Juscelino, como a filha, Maria Estela Kubitschek, que participou das gravações do documentário e ressaltou ao Correio a importância de mostrar ao público histórias como a de Maria Alice, secretária do ex-presidente que foi perseguida pela ditadura por sua proximidade com JK. “O mais importante é o resgate da memória de várias pessoas que partiram para o exílio e não são lembradas pela população”, ressaltou. Maria Alice vive, até hoje, fora do Brasil, em um asilo da Cruz Vermelha em Lisboa.

Também presente, Anna Christina Kubitschek, neta de Juscelino e diretora do Memorial JK, disse que seria difícil segurar a emoção: “Estou até com um lenço na bolsa”. Ela já havia visto partes do documentário e revelou que o vídeo mostra fatos inéditos até para a família. “Meu avô nunca nos contou, para nos poupar”, relembrou.

Além dos familiares, amigos do ex-presidente também marcaram presença, como o diplomata aposentado Paulo Tarso Flecha de Lima. “Como trabalhei com o presidente JK, vi de perto essa fase triste da família. Venho com muita emoção, e não poderia deixar de estar presente”, afirmou. O coronel Affonso Heliodoro, conterrâneo de JK, foi homenagear o amigo. “O filme é muito importante porque mostra às pessoas o quanto ele sofreu fora do Brasil”, apontou.

Entre os convidados estava o governador do DF, Agnelo Queiroz, que fez questão de homenagear o homem responsável pela construção da cidade que hoje ele governa. “O filme vem resgatar passagens da vida de JK que nós não temos conhecimento, sobretudo o sentimento dele por Brasília depois do exílio e após visitar a capital que ele construiu muitos anos depois”, disse.

0 comentários:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOBRES

Abdias do Nascimento
"A revolução quilombista é fundamentalmente anti-racista, anticapitalista, antilatifundiária, antiimperialista e antineocolonialista"
Adam Clayton Powell
"A liberdade é uma conquista interna, em vez de um ajuste externo".
Aime Césaire
"Para um ser dilacerado por três séculos de aviltamento, o conhecimento de seu continente original restabelece sua dignidade, oferecendo-lhe uma ancestralidade que lhe fora confiscada"
Alice Walker
Não pode ser seu amigo quem exige seu silêncio ou atrapalha seu crescimento.
Alzira Rufino
Sou negra ponto final. Devolvo-me a identidade, rasgo a minha certidão. sou negra! sem reticências, sem vírgulas, sem ausências. Sou negra balacobaco. Sou negra noite cansaço
Amilcar Cabral
" Não vamos utilizar esta tribuna para dizer mal do imperialismo. Diz um ditado africano muito corrente nas nossas terras, onde o fogo é ainda um instrumento importante e um amigo traiçoeiro que quando a tua palhota arde, de nada serv…
ÚLTIMAS DE MUNDOCasa Branca proíbe 'NY Times', CNN e BBC de ir a coletiva de imprensa24/02/2017 16:44Juiz é designado para investigar candidato à Presidência da França24/02/2017 16:30Obama é celebrado por multidão ao aparecer de surpresa em Nova York24/02/2017 16:25Colisão de dois ônibus mata 13 pessoas e fere 34 na Argentina24/02/2017 16:04 RIO — Um documento de 35 páginas vazado pela imprensa americana na terça-feira contém supostas revelações constrangedoras sobre o republicano Donald Trump. O relatório — que teria sido escrito por um ex-agente britânico em caráter confidencial — não teve sua veracidade comprovada oficialmente, mas gerou uma forte polêmica nos EUA. Dentre as alegações no documento, estão supostas atividades sexuais do magnata nova-iorquino e detalhes sobre a sua relação com as autoridades russas antes mesmo de ser eleito presidente dos Estados Unidos. Logo após a divulgação do material, a Rússia negou ter informações comprometedoras sobre Trump. O republic…
Médica acreana presa em Pernambuco A médica acreana Alessandra Bréa Moreno Dantas foi presa pela Polícia Federal na sexta-feira (1), em Caetés (PE). Após concluir o curso de medicina em Pinar del Rio, com bolsa do governo de Cuba, voltou ao Acre, onde em diversas ocasiões procurou a Universidade Federal do Acre (Ufac) para tentar se regularizar. Como todos sabem, os médicos formados no exterior sempre foram tratados com preconceito e descaso por um grupo da Ufac. Alessandra Bréa tinha conquistado na Justiça o direito de trabalhar com registro provisório do Conselho Regional de Medicina (CRM). Como o registro expirou, a médica teve que deixar o Acre após a proibição de trabalhar também com um Termo de Ajuste de Conduta. Ela já havia conseguido revalidar seu diploma pela Universidade Federal do Ceará, mas aguardava a burocracia enquanto fazia plantões em Caetés. Infelizmente, Alessandra Bréa foi surpreendida pela Polícia Federal, após denúncia do CRM de Pernambuco, acusada de exe…